1 semana atrás - por Yasmin Vitoria

Rituais estranhos que rola até hoje conheça alguns olha você vai ficar assustado ou vai rir muito. Se você pondera que pegar banho de sal grosso para se livrar das más energias é um ritual esquisito feito pelagens seres humanos e anterior por gerações, você indiscutivelmente ainda não notou coisa nenhuma. Em total, a nossa tipo costuma ser abundante supersticiosa, então práticas estranhas ocorrendo por aí não é o que necessidade.

Pelo planeta todo, comunidades permanecem adotando umas práticas um muito quando bizarras até atualidade simplesmente por dispor sido alguma coisa que já fazem há épocas. Então, vamos perceber um pouco mais umas dessas contos e os elementos envoltos “nos bastidores”.

1. Maneio de cobras

Em umas capelas cristãs nos Estados Unidos, a manipulação de cobras com as palmas é visão como um obra para confirmar a sua fé. Se você amar Jesus o satisfatório, o ritual garantirá que você não será mordido. Para dificultar a circunstância, todas as cobras utilizadas nesse processo são venenosas.

Sobretudo exercida por membros das capelas da Santidade, Pentecostal e Carismática, essa é uma aplicação extremamente perigosa. Desde 1910, os cadastros indicam 120 falecimentos por envenenamento interior dessas fundações religiosas — sendo 35 delas entre 1936 e 1973.

2. Bolas vermelhos

A Páscoa na Grécia costuma ser um pouco divergente dos muito nações. Com saco pintados em vermelho para apresentar o sangue de Cristo derramado sobre a cruz, os leais costumam acontecer um game simbólico nesse época do ano. Para estar, cada um deve selecionar um ovo e definir um oponente.

Depois proferirem frases religiosas, os dois adversários devem testar romper a casca do ovo um do outro, colidindo-os. O vencedor continuará efetivando esse processo com outros concorrentes até ser eliminado. Ao final, o Derradeiro “sobrevivente” será coroado como vencedor, e a lenda reza que essa indivíduo terá 1 ano de glória.

3. Estreia de neném

Na Índia, o estreia de nenês pode ser visto um Boníssimo indício de glória. Entretanto como assim? Na município de Solapur, por modelo, os recém-nascidos são arremessados de uma base de 15 metros de altura sem desvios na sentido de um tecido segurado por diferentes indivíduos no solo.

Conforme a tese do ritual, esse transcurso teste a fé de uma indivíduo na energia divina e demonstra como os nenéns são miraculosamente resguardados pelo domínio de um criador.

4. Dedo amputado

Você já escutou dialogar que falhar um ente estimado é como falhar uma parte de você ? Para as senhoras da tribo Dani, na Indonésia, esse emoção é carregado como uma fato textual. Estima-se que elas eram obrigadas a rachar um dos dedos fora inteira vez que um parente seguinte falecia.

Na teoria, esse é um indício incorpóreo do luto e de preservação da indivíduo que falece. Apesar de essa aplicação ter-se tornado ilegal pelas comandantes indianas, rumores indicam que ela ainda prossegue ocorrendo da mesma meio nos bastidores da tribo.

5. Busca noturna

A história butanesa tem um tática coisa nenhuma usual de fazer pares se conhecerem. A ” Bomena”, como é convocação na etnia da área, coisa nenhuma mais é do que uma noite na qual os caras invadem sorrateiramente a habitação de fêmeas solteiras para cortejá-las ou treinar transa com ou sem consentimento.

Se, na primeiras horas do dia do dia contíguo , o moço ainda estiver na leito com a sua pretendente, eles são declarados sujeito e senhora. Acredita-se que esse ritual seja encarregado por ampliar as taxas de contaminações sexualmente transmissíveis no nação , além dos claros casos de abuso, gravidez indesejada e abandono da parentada.

6. Pulo da vaca

Na história da tribo Hamer, na Etiópia, inteiro jovem que deseja ser reputado “macho” deve pular um touro castrado no tempo em que estiver nu. Aliás, esse processo é fundamental caso ele queira enlaçar com uma pessoa interior daquela habitantes da região. Uma enorme comemoração é montada para esse evento e os visitas costumam sorver e bailar o dia inteiro.

Então, o concorrente deverá arriscar pular as dorso do touro por quatro vezes sem tombar no piso. Caso ele falhe na sua tarefa, o moço deverá expectar mais um ano para que possa receber outra chance para se voltar um adulto.