Publicidade

Os nomes mais registrado no Brasil em 2021 masculino e feminino

Publicidade

Os nomes mais registrado no Brasil em 2021 masculino e feminino. Os cartórios liberaram a maioria dos nomes registrados no Brasil em 2021

O ano está chegando ao fim e, como sempre, os cartórios no Brasil publicaram a Lista dos nomes mais escolhidos pelos brasileiros para as certidões de nascimento em 2021.

A pesquisa realizada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen Brasil) considerou dados de 7.658 cartórios. Houve quase 2,5 milhões de nascimentos durante o ano. Miguel e Helena continuam liderando como favoritos.

Mudança de cenário

O ranking dos nomes mais registrados em 2021 também trouxe algumas novidades. O nome Gael, por exemplo, é um dos três meninos mais escolhidos. Não estava nem entre os 50 mais usados ​​até 2019. Theo, que saltou da 36ª colocação em 2019 para a 6ª colocação em 2020 e agora ocupa a 7ª colocação, também se destaca. Outras notícias aqui são Anthony, Isaac, Ravi e Noah.

Você também pode ver algumas mudanças nos nomes femininos. Os nomes Liz e Eloá e também Antonella, Maitê e Sophia apareceram pela primeira vez em 2021.

Embora haja uma tendência a novas opções, as variações de Maria continuam fortes, como Maria Júlia, Maria Clara e Maria Alice.

Os nomes mais registrado no Brasil em 2021 masculino e feminino. 

 

  • Miguel (28.301)
  • Arthur (26.655)
  • Gael (23.973)
  • Heitor (22.368)
  • Helena (21.890)
  • Alice (20381)
  • Theo (19.863)
  • Laura (18.448)
  • David (18.304)
  • Gabriel (17.159)

Os nomes masculinos mais frequentemente escolhidos em 2021

  • Miguel (28.301)
  • Arthur ( 26.655)
  • Gael (23.973)
  • Hector (22.368)
  • Theo (19.853)
  • David (18.304)
  • Gabriel (17.159)
  • Bernardo (15.935)
  • Samuel (15.563) )
  • João Miguel (13.254)

Os nomes próprios femininos mais frequentemente escolhidos em 2021

  • Helena (21.890)
  • Alice (20.381)
  • Laura ( 18.448)
  • Maria Alice (14.677)
  • Valentina (11.643)
  • Heloisa (11.355)
  • Maria Clara (10.980)
  • Maria Cecília (10.850)
  • Maria Júlia (10.235)
  • Sophia (10.163)

Você pode mudar seu nome?

De acordo com a legislação brasileira, o nome da pessoa deve respeitar o princípio da dignidade humana. Isso significa que não pode ser fonte de vergonha, vergonha, discriminação ou humilhação.

Você também deve obedecer à regra da imutabilidade. Portanto, não pode ser alterado, em particular para garantir questões jurídicas relacionadas com questões jurídicas. Afinal, além dos direitos pessoais, é uma questão individual.

No entanto, existem situações em que a lei permite a mudança de nome. Por exemplo, substituição de nome por ridículo, como opção no primeiro ano de idade legal, casamento ou divórcio, erros ortográficos, reconhecimento de filhos, adoção, nomes idênticos e alteração do nome estrangeiro para correspondente brasileiro.

Em alguns casos, uma ordem judicial é necessária. Para as pessoas trans que desejam mudar de nome, entretanto, a mudança pode ser feita diretamente no cartório, dispensando a aprovação. Basta que ela demonstre interesse. Na verdade, os transexuais podem mudar de nome mesmo que não tenham se submetido à cirurgia de transgenitalização.