4 semanas atrás - por Yasmin Vitoria


Hoje é 31 de outubro, então que data melhor do que essa para aprender um pouco sobre as origens do Halloween? Aqui no Curiosidades Jornalisticas somos grandes fãs deste divertido feriado que se celebra em diferentes partes do mundo.

Mas o Halloween, como também é conhecido no Brasil, nem sempre foi uma festa. Acredita-se que tenha se originado dos povos celtas que ocuparam o que hoje é a Irlanda, a Grã-Bretanha e o norte da França. Há cerca de 2.000 anos, eles celebraram o Ano Novo em 1º de novembro, o início do inverno. Essas pessoas acreditavam que a última noite do ano era quando a linha entre o mundo dos vivos e dos mortos se confundia e os espíritos voltavam à terra.

Assim foi como o Samhain foi celebrado na noite de 31 de outubro. Os druidas, líderes religiosos dos celtas, usavam a presença de espíritos para fazer previsões sobre o futuro. Como a população ficava totalmente à mercê da natureza, principalmente no inverno, esses quebra-cabeças serviam para dar algum consolo às pessoas.

Halloween não tem suas raízes na cultura americana, mas no Reino Unido. Seu nome é derivado de All Hallows Eve.

Hallow é um termo antigo para os santos, e Eva é o mesmo que Eva. Até o século 16, o termo referia-se à noite anterior ao Dia de Todos os Santos, que era comemorado em 1º de novembro.

Mas a etimologia do seu nome é uma coisa, a origem do Halloween moderno é outra completamente diferente.

Como surgiu está festa?


Desde o século 18, os historiadores têm se referido a um antigo festival pagão quando falam sobre a origem do Halloween: o festival celta de Samhain (um termo para o fim do verão).

Samhain durou três dias e começou em 31 de outubro. Segundo os acadêmicos, foi uma homenagem ao Rei dos Mortos. Estudos recentes mostram que o Samhain fez a fogueira entre suas maiores marcas, celebrando a abundância de alimentos após a época da colheita.

O problema com essa teoria é que ela foi baseada em poucas evidências além da temporada nesses festivais realizados. A celebração, o idioma e o significado da Oktoberfest mudaram dependendo da região.

Por exemplo, o povo galês celebrava o Calan Gaeaf. Existem semelhanças entre este festival no País de Gales e o Samhain, uma celebração predominantemente irlandesa e escocesa, mas também existem muitas diferenças.

Em meados do século VIII, o Papa Gregório III mudou a data do Dia de Todos os Santos de 13 de maio – a data do festival romano dos mortos – para 1º de novembro, a data de Samhain.

É incerto se Gregório 3º ou seu sucessor Gregório 4º Dia dos Santos em uma tentativa de cristianizar o Samhain.

Mas por alguma razão, a nova data para aquele dia reuniu a celebração cristã dos Santos e do Samhain. * 100011 *
Portanto, as tradições pagãs e cristãs se misturaram no final.

Quando começo o Halloween?


Halloween, Halloween como o conhecemos hoje, tomou forma entre 1500 e 1800.

As fogueiras tornaram-se especialmente populares nesta festa. Eles eram usados ​​para queimar o joio (que celebrava o fim da colheita no Samhain), como um símbolo do caminho que as almas cristãs seguem no purgatório, ou para afastar a bruxaria e a Peste Negra.

Outro Halloween O costume era prever o futuro – você prediz a data da morte de uma pessoa ou o nome de seu futuro marido ou esposa.

Em seu poema Halloween, escrito em 1786, o escocês Robert Burns descreve as formas que um jovem poderia descobrir quem seria seu grande amor.

Muitos desses rituais de adivinhação envolviam agricultura. Por exemplo, puxe uma couve ou um repolho do chão porque você pensou que sua forma e sabor forneceriam pistas vitais sobre a ocupação e a personalidade de seu futuro cônjuge. Resumindo, ou olhe no espelho e peça isso ao diabo Revelando o rosto do ente querido.

Comer era uma parte importante do Halloween, assim como de muitas outras festividades.

Um dos hábitos de assinatura mais populares incluía crianças andando de casa em casa cantando rimas ou orações pelas almas dos falecidos. Em troca, eles receberam bolos da sorte que representavam o espírito de uma pessoa libertada do purgatório.

Durante o festival, às vezes as igrejas tocavam a noite toda. A prática era tão complicada que o rei Henrique III. e a Rainha Elizabeth I tentou bani-lo, mas falhou. Este ritual continuou apesar das multas regulares.

Como o festival chegou à América?


Em 1845, durante o que ficou conhecido como a Grande Fome na Irlanda, 1 milhão de pessoas emigrou para os Estados Unidos, levando consigo sua história e tradições.

Não é por acaso que logo depois os primeiros sinais do Halloween apareceram na América. Por exemplo, em 1870, uma revista americana publicou um artigo chamando-o de feriado inglês.

Primeiro, as tradições do Halloween nos Estados Unidos combinavam o jogo na Grã-Bretanha rural com os rituais de colheita americanos. . As maçãs, que predisseram o futuro pelos britânicos, tornaram-se cidra, servidas com donuts, ou donuts em inglês.

O milho era uma cultura importante na agricultura americana – e eventualmente se tornou o simbolismo característico do Halloween americano.

Tanto que no início do século 20 os espantalhos – típicos das plantações de milho – eram amplamente usados ​​nas decorações de Halloween.

Também nos Estados Unidos, a abóbora se tornou sinônimo de Halloween. Na Grã-Bretanha, o vegetal mais comumente esculpido ou esculpido era o nabo, um tipo de nabo.

Uma lenda sobre um ferreiro chamado Jack, que conseguiu ser mais esperto que o diabo e vagar por aí como um morto-vivo, deu à luz as lâmpadas de abóbora que se tornaram o principal símbolo do Halloween americano.

A tradição moderna de doces ou travessuras também é americana. Há evidências disso nas travessuras medievais do repolho, mas fazer travessuras se tornou um hábito entre os americanos nesta época do ano, a partir da década de 1920.

As pegadinhas podiam ficar violentas, como aconteceram durante a Grande Depressão, e se tornaram populares para sempre após a Segunda Guerra Mundial, quando o racionamento de comida acabou e os doces eram fáceis de comprar.

Mas a tradição mais popular do Halloween de usar fantasias e pregar o terror não tem nada a ver com doces.

Surgiu após a transmissão radiofônica nos Estados Unidos de uma adaptação do livro War of the Worlds, do escritor inglês HG Wells, que causou sensação ao ser transmitido em 30 de outubro de 1938.

Após a conclusão do O ator e diretor americano Orson Wells abandonou seu personagem para contar ao público que era uma brincadeira de Halloween, comparando seu papel a se disfarçar em um lençol para imitar um fantasma e aterrorizar as pessoas.

Mas por causa disso, na época, muitos pensaram que a terra, assim como no livro, foi realmente invadida por marcianos.

E quanto ao Dia das Bruxas moderno? – Hoje, o Halloween é o maior feriado não cristão nos Estados Unidos. Em 2010, ultrapassou o Dia dos Namorados e a Páscoa como data de venda da maioria dos chocolates. Ao longo dos anos foi exportado para outros países, inclusive o Brasil.

É aqui também que se comemora o Dia do Saci, no mesmo dia, desde 2003, fruto de uma lei que busca poupar números do Folclore Brasileiro, em oposição ao Halloween.

Em seus dias modernos, o Halloween continuou a criar sua própria mitologia.

Em 1964, uma dona de casa nova-iorquina chamada Helen decidiu distribuir flechas, lã de aço e biscoitos de cachorro, além de formigas -Inseticida para crianças que consideravam velhas demais para brincar de travessuras ou travessuras. Logo, as lendas urbanas de maçãs cheias de lâminas de barbear e doces embebidos em arsênico ou drogas alucinógenas brincam com seus medos e fantasias. B. evitar o contato com estranhos ou explorar o lado negro do comportamento humano. Combina religião, natureza, morte e romance. Talvez seja por isso que seja tão popular.

 

<