1 semana atrás - por Yasmin Vitoria


Curiosidade sobre carros de policial de São Paulo muito legal ver evoluções das viaturas paulista, desda baratinhas até dia de hoje ouve grande mudanças. Desde o final da década de 1980, a Autoridade Militar de São Paulo retém um acervo dos veículos e motos mais significativos da relato da junta. Hoje, a coleção é constituída por 18 carros, guardados no Núcleo de Motomecanização da PM-SP, situado no comunidade Carandiru, na área Norte da metrópole.

Curiosidade sobre carros de policial de São Paulo famosos camburão e baratinha

Quem reside no Situação e já espalhou dos 40 anos possivelmente vai identificar umas das joias , que relatam parcela da trajetória automotiva brasiliana e da própria Autoridade Militar paulista . Uns dos meios de transporte são tão incomuns que nem suas respectivas fabricantes os têm guardados, inclusivamente em variante “cível”. Trata-se de preciosidades cobiçadas por colecionadores, como a Chevrolet Veraneio 1988 “Camburão” utilizada pela Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar); o Derradeiro Volkswagen Fusca “Baratinha” da junta, ano 1986 e pensionista 20 aninhos logo depois; e seu sucessor também conhecido : o Chevrolet Opala – no caso, uma um de 1990.

Esses três exemplares, também, são apontados pelo “guardião” da coleção como os três mais relevantes – principalmente , a Veraneio. “Trata-se de um automóvel com longo apelo antecedentes e extensa tabela de trabalhos prestados na preservação popular. Somos capazes cogitar a Veraneio um dos incipientes SUVs do planeta, que nasceu como automóvel familial e tornou predominantemente carro de labuto depois o estreia da Chevrolet Caravan”, salienta o tenente-coronel Carlos Henrique Lucena Folha.

Comandante do Núcleo de Motomecanização , encarregado por zelar da comboio da PM-SP, Lucena pontua que todos os veículos e motos clássicos já apanharam no batente e uns receberam novinha pintura depois a respectiva aposentadoria. A plenitude do acervo , que não está acessível para visitação constante, encontra-se funcional, contendo sirene e giroflex. “Esses meios de transporte são utilizados em desfiles, eventualidades e exposições dos quais participa a Autoridade Militar paulista. Para mantê-los em boas requisitos, eles são ligados continuamente e inclusivamente rodam um pouco de tempos em tempos”, informa o agente militar.

Afora do trio mencionado, a comboio de viaturas obsoletas inclui o Jeep Willys 1964 e a picape Land Rover Proteger 110 2000. Tudo para demonstrar que a atividade da PM-SP não se delimita ao patrulhamento de ruas urbanas e consumo veículos de distintos atributos.

A coleção também exibe a evolução da pintura e dos grafismos : tem viatura preta e laranja da dez de 1970, passando pela pacto de preto com caucasiano dos aninhos 1980 e contendo o visual cinza e alvo adotado na dez contíguo. Há lapso, ainda, para motos, a modelo da Honda CBX 750 F “Sete Galo” de 1990, utilizada na escolta de comandantes; e a CB 500 2000, também da sinal japonesa, que cumpriu expediente no patrulhamento rodoviário.